RS - 1º Seminário Meio Ambiente em Debate: Da Amazônia ao Mato do Júlio

Valdeci C de Souza • 10 Novembro 2019
0 comentários
0 curtidas

Image removed.

Coletivo Sementes (na ponta da mesa) e os dois palestrantes do Seminário

A convite do professor, João Evangel, integrante do Coletivo Sementes, o Grupo de Voluntários do Greenpeace de Porto Alegre,  representado pelos voluntários Denise de Souza e Valdeci C de Souza, participaram do Primeiro Seminário Meio Ambiente em Debate: da Amazônia ao Mato do Júlio. 

 

Image removed.

O Seminário, organizado pelo Coletivo Sementes, ocorreu dia 09.11.19 das 14h às 18h na sede da Associação dos Moradores do Bairro Carlos Wilkens, em Cachoeirinha, RS e contou com a participação dos integrantes do coletivo organizador do seminário, da ONG Associação de Preservação da Natureza - Vale do Gravataí (APN-VG), moradores da cidade de Cachoeirinha e o Grupo de Voluntários do Greenpeace de Porto Alegre

 

Os trabalhos iniciaram com a apresentação de um bailado pelos integrantes do Coletivo Sementes representando os quatro elementos da natureza: Ar, Terra, Fogo e Água seguido pelas palestras do Sr Marcos Aguiar que falou sobre a conexão homem/natureza e cosmos. 

 

Image removed.

Os quatro elementos: Terra, Ar, Água e Fo

Dando continuidade ao seminário, o Sr. Marcelo Beckenkamp, tratou especificamente sobre a importância do Mato do Júlio como "patrimônio ambiental do vale do Gravataí" e a necessidade de sua preservação contra os interesses imobiliários que pretendem lotear o espaço para construções residenciais e comerciais. Fez ainda uma explanação sobre as realizações da ONG APN-VG, da qual é membro, na preservação ambiental no Vale Gravataí.

 

 

 

 

Image removed.

A importância do Mato do Júlio 

Salientou, sobretudo, o Artigo 154 do Plano Diretor de Cachoeirinha. 

 

Artigo 154: São Áreas de Especial Interesse Ambiental, além de outras que possam ser apontadas pelo Plano Setorial Ambiental, e que devem ser objeto de procedimento para criação de Unidades de Conservação de Proteção Integral, num prazo de até 3 (três) anos:

I - o Parque Municipal Tancredo Neves;

II - a área conhecida como Banhado do Shopping;

III - o Horto Florestal.

Parágrafo Único - As áreas conhecidas como Mato do Júlio e Fazenda Guajuviras, Áreas de Especial Interesse Ambiental, serão objetos de estudos técnicos e consultas públicas, de iniciativa do Poder Executivo, buscando determinar as características das mesmas, para certificar a viabilidade de criação de Unidade de Conservação de Proteção Integral ou de Unidade de Uso Sustentável, no prazo de 1 (um) ano da publicação desta Lei, quando então será definida a sua destinação e utilização.

 

 

Image removed.

Grupo de Voluntários do Greenpeace de Porto Alegre presentes aos seminário

 

O que o Coletivo Sementes e a ONG APN-VG desejam  e lutam para isso, é que se faça um diagnóstico socioambiental do mato do Júlio com seus 100 hectares, por uma universidade, para determinar a importância do local, mapear suas nascentes, sua biodiversidade e os aspectos culturais da casa dos Batista, praticamente um museu histórico da cidade e uma das primeiras construções açorianas do estado. 

 

 

 

Image removed.

Através deste diagnóstico, será possível saber realmente a importância ambiental do mato do Júlio para o vale do Gravataí e assim, ter subsídios e conhecimentos para lutar por sua preservação e evitar a exploração imobiliária do local. 

 

 

 

Após um pequeno intervalo, com apresentações musicais e confraternização de todos os presentes, os debates iniciaram e seus integrantes puderam expor suas dúvidas e questionamentos sobre os temas abordados no primeiro momento. Planos de ações e agendas para os próximos movimentos em defesa do Mato do Júlio e outras questões ambientais do vale do Gravataí foram articuladas. 

Algumas propostas de trabalho apresentadas: 

* Organizar atividades lúdicas e culturais voltadas para crianças e adolescentes sobre a importância da preservação ambiental. 

* Realizar curso de formação para professores com a temática de preservação ambiental com o objetivo de preparar os professores da rede escolar do vale do Gravataí para que eles possam multiplicar este conhecimento com seus alunos. 

* Realizar ações em Cachoeirinha para informar a população sobre a importância do Mato do Júlio como patrimônio ambiental do vale do Gravataí. 

 

Image removed.

A comunidade de Cachoeirinha e as ONGs ambientais na luta pela preservação do Mato do Júlio 

 

O Grupo de Voluntários do Greenpeace de Porto Alegre, através do Projeto Escola,  Sr. Valdeci C de Souza, se dispôs a trabalhar na questão da educação ambiental em sala de aula para expor aos alunos e professores, a importância da preservação do Mato do Júlio e também a realizar algumas ações, na medida do possível, com as ONGs envolvidas na preservação ambiental do vale do Gravataí. 

 

 

 

 

Texto: Valdeci C de Souza

Fotos: Coletivo Sementes 

 

Postado por Grupo de Voluntários de Porto A