IMPACTOS DAS MINERADORAS NOS OCEANOS - Greenpeace Fortaleza

Paulo Ricardo Schneider • 15 Fevereiro 2021
.

Na imagem acima tem uma máquina de mineração próxima a Floresta Hambach na Alemanha. Agora imagine uma máquina como esta no fundo do mar!

Os oceanos carregam uma infinidade de mistérios, uma diversidade de espécies marinhas que vivem há centenas de anos, corais antigos, montanhas subaquáticas. Um lugar tão rico que nos mostra até uma possibilidade de como a vida começou.
 
Mas com o passar dos anos, os oceanos têm se tornado um lugar corporativo, que vem sofrendo com os impactos das empresas de mineração, as quais buscam extrair minérios e metais no fundo dos oceanos.
 
Ações que danificam os processos naturais que armazenam carbono e ⁣colaboram de forma lenta com mudanças climáticas.
 
Cientistas alertam que a influência das atividades de mineração poderão causar danos graves irreversíveis ao ambiente pelágico e bentopelágico.
 
⁣Esses ambientes são as partes que compreendem os ecossistemas aquáticos existentes entre as conexões da água-atmosfera e água-sedimento. Englobando toda a sua extensão, independentemente de sua profundidade.

.
 
A remoção de substrato e deposição de material, são apenas algumas das atividades mineradoras que têm um impacto “menor” na fauna pelágica, mas ainda geram perdas significativas.
 
Os maiores impactos negativos acontecem na extração de recursos naturais que afetam fortemente a sobrevivência das espécies, interferindo nos processos associados à alimentação, liberação de nutrientes, crescimento e reprodução, assim, levando a alteração das comunidades marinhas e perda de biodiversidade.

.
 
Os oceanos são responsáveis pelo efeito positivo do oxigênio na atmosfera, distribuição e temperatura das massas de água, além de abrigarem uma diversidade natural e viva.
 
Como ativistas e cidadãos do mundo, devemos garantir a integridade do ecossistema do fundo do mar e seus recursos, antes que sofram de forma irreparável da ação humana. 
 
Participe junto com a gente da campanha Proteja os Oceanos, que busca a criação de um Tratado Global com finalidade de organizar, controlar e minimizar os impactos da ação humana com ajuda de vários cientistas ao redor do mundo.

.