Ângela Carollinne Leal

Hoje, dia 05 de Setembro, é datado como o dia da Amazônia. Data essa concedida para comemorarmos e lembrarmos desse bioma que possui a maior floresta tropical do mundo em tamanho e biodiversidade.

A data foi concedida como homenagem da criação da Província do Amazonas, em 1850, por D. Pedro II.

No cenário atual, podemos citar que o dia 05 de Setembro não é mais uma data comemorativa, e sim uma alerta aos presentes acontecimentos.

Infelizmente o Brasil tem pouco a comemorar, pois o desmatamento em agosto foi o maior do ano e o segundo maior da década.

A floresta sofre com um cenário de degradação em função do desmatamento ilegal e do desmanche das estruturas de fiscalização e repressão a crimes ambientais.

A Articulação dos povos indígenas do Brasil (Apib), juntamente com o apoio do Observatório, lançou uma campanha chamada de “Defund Bolsonaro”, a iniciativa afirma “O fogo na Amazônia não é natural. É um ato criminoso incentivado por Bolsonaro e por grandes empresas”, diz o manifesto que culpabiliza o governo pela situação e busca pressionar empresas e investidores estrangeiros a não financiar o desmatamento.