Rita De Blasiis

Eram 19 horas, dirigi-me, sem motivo aparente, à porta lateral da Igreja. O espetáculo do pôr do sol estava em curso... Apreciei-o por um breve instante, a Santa Missa iria começar... Registrei a nuvem levíssima, no alto, como algo traçado sobre papel com pastel seco, uma forma caprichosa que saltava à vista em forma de coração. A sutileza das cores e das luzes, as linhas definidas na composição, tudo realçava a nuvem branca, como que sobreposta ao contexto da paisagem, flutuando muito próxima. Bem mais perto da Terra do parece estar na imagem. Guardei a foto como lembrança no Notebook e o que ela me dizia, no coração. Os longos silêncios têm um endereço sobrescritado. Eles sempre encontram o seu destino... Possa algum coração ler essa escritura sagrada com a paciência que se converte em paz.