Máscara hospitalar: 129 bilhões são descartadas mensalmente

Jéssica Santos • 24 Janeiro 2021

Por se tratar de um equipamento de proteção individual, a máscara hospitalar tem sido a escolha de muitas pessoas nessa crise de coronavírus, e isso tem gerado impactos no planeta que devem ser repensados. 

A máscara hospitalar é recomendável para uso de profissionais da área da saúde, e não há algo que proíba o seu uso fora do contexto hospitalar. Mas é importante ter consciência dos seus impactos e buscar alternativas que evitem a produção de lixo, sem ocasionar danos ao meio ambiente e nem afetar a população, desde que sejam eficientes.

A máscara hospitalar NÃO é reciclável, sua composição pode levar séculos para se decompor. O seu uso contínuo geraria mais lixo na natureza. O descarte indevido é uma ameaça à vida marinha, pois toneladas de lixo vão parar nos oceanos e habitats de animais selvagens, consequentemente comprometendo a saúde da população. Muitos animais acabam ingerindo por se confundirem com comidas. Desta forma, também possibilita a disseminação de germes.

Segundo a Sociedade Americana de Química, cerca de 129 bilhões de máscaras hospitalares são descartadas MENSALMENTE, além de 8 milhões de toneladas de plásticos,  luvas e outros tipos de lixo hospitalares, juntamente com o lixo comum.  

Mas isso pode ser evitado fazendo uso de alternativas de longo prazo, como as máscaras de pano, que são laváveis e reutilizáveis. Podendo ser usada diversas vezes, desde que mantenha o controle de limpeza correto. Além de contribuir com a produção e o empreendedorismo local, visto que muitas pessoas tiveram seus empregos afetados por conta da covid-19 e encontraram um meio de sustento na produção de máscaras. 

É importante ressaltar que o uso de máscaras tem mostrado a sua eficácia contra a covid-19, mas o seu uso deve ser conciliado com outras práticas que impedem a proliferação do vírus, como:

  • Higienizar bem as mãos
  • Sempre que possível fazer uso do álcool (gel) 70%
  • EVITAR tocar o rosto (principalmente quando estiver dentro dos coletivos)
  • Ficar longe de aglomerações
  • Nunca tocar na parte de dentro, pegue sempre pela alça

Mas se por algum motivo, você precisar fazer uso da máscara descartável, esteja ciente de realizar o descarte correto:

  • Coloque dentro de uma sacola, certifique-se de que não tenha furos. (Além da máscara, a sacola é outro obstáculo que poderia ser evitado. Mas para o descarte é o mais recomendável. É um problema duplo).
  • Identifique com um papel ou fita adesiva que há RESÍDUO CONTAGIOSO
  • Descarte como REJEITO
  • Nunca misturar com os RECICLÁVEIS.

Pense sustentável!

Para essa e mais outras informações sobre o consumo consciente, você pode está seguindo o Instagram do Greenpeace Fortaleza (@gpbr.fortaleza). Lá compartilharemos as nossas próximas atividades e muito conteúdo. 

 

Texto de Jéssica Santos