Open Boat Esperanza - 2 anos

Kimberly Silva Facilitadora de Belém • 18 Maio 2020
2 comentários
4 curtidas

Hoje fazem 2 anos do Open Boat do Navio Esperanza em Belém do Pará. Em 2018, nos dias 18 e 19 de Maio, o um dos navios de expedição do Greenpeace abriu as portas da embarcação para receber os paraenses e trazer a campanha Defenda Os Corais da Amazônia. Um extensão gigantesca de recife na foz do rio Amazonas, que abriga milhares de vidas marinhas, na escuridão do mar e que há tanto tempo era desconhecido pelos pesquisadores estava ameaçada por estações petroleiras. Ancorar o navio na escadinha do cais do porto aproximou a população da ciência e da luta para defender esse ecossistema. As visitações ocorreram durante o dia todo, durante os dois dias, e diversos voluntários do grupo Belém e de várias cidades do Brasil puderam dividir a experiência do #OpenBoat.

Em entrevista, Endell Menezes expressou gratidão ao momento vivido e ressaltou a importância do Navio Esperanza ter parado em Belém para divulgar a campanha, que engajou milhares de pessoas, mostrando uma causa importante, realizada por pesquisadores apoiados pela ONG. Em relato, disse: "Vou levar paro resto da minha vida, principalmente porque a campanha deu certo. Conseguimos barrar a estação de petróleo!".

“Estar como guia, o ato de aprender e ensinar se repetiu várias vezes durante aquele período, ensinar e mostrar a outras pessoas sobre o navio, sobre a campanha corais na Amazônia sobre a pesquisa na nossa região, sobre a nossa luta” disse Karoline Damasceno sobre sua vivência com o público no evento. Kimberly Silva, que participou da atividade devido o convite de Karoline, conta que foi onde tudo começou: "O open boat foi minha entrada pra organização. Sempre apoiei as campanhas do Greenpeace e fazer parte como voluntária era uma das vontades que sempre tive como jovem ambientalista. Depois de participar desse momento, me engajei mais ainda e hoje me encontrei nessa rede de pessoas que lutam pelas causas ambientais".

Daniel Vieira é um Voluntário que esteve desde a criação do grupo local em 2018, relatou que foi desafiador em relação ao fluxo de pessoas mas caracterizou a experiência como incrível e disse: "vou contar essa experiência aonde eu for, fiz ronda no navio, pude contar a história do Esperanza para os visitantes, conheci pessoas de vários estados, acredito que foi uma grande união. Assim também para Adson Pozo, disse ter tido uma experiência reveladora, por ter sido a primeira com ativismo e com a organização, em relato, afirmou: "O greenpeace é uma referência em ativismo no mundo todo, participei de uma atividade grande e muito relevante, me senti parte da organização".

Certamente muitos outros voluntários que estiveram presentes também sentiram emoções similares e descreveriam o que viveram com a mesma intensidade. Em momentos de distanciamento social, nada melhor do que lembrar datas em que um aperto de mão ou abraço fez a diferença, continuamos juntos mesmo que cada um em sua casa. Relembre com a gente e não deixe de defender nossos corais!

Open boat Esperanza, 2 anos!

Arquivos