Matrix e Meio Ambiente -Parte II

Mariana Faria Anfitriã do Conexão Verde • 31 Julho 2020
5 comentários
2 curtidas

Considerando esse trecho do filme podemos afirmar que  a humanidade é ignorante - no sentido de não saber, não conhecer. Em Matrix, eles são representados pela humanidade prisioneira das máquinas tiranas.

As correntes que os retém são os hábitos retrógrados e nocivos (os vícios, opostos da virtude) que, se não impede, ao menos dificulta o acesso ao conhecimento. Em Matrix, as correntes  também são nossos pseudoprazeres, a rotina e ilusão de realidade, resultado da simulação neurointerativa.

Na cena em que Morpheus encontra-se prisioneiro do Agente Smith, este revela que, ao tentar classificar a raça humana, fez uma descoberta surpreendente: ele sustenta que nós, seres humanos, não somos mamíferos, porque não entramos em equilíbrio com o meio ambiente. Ao contrário dos mamíferos, nós nos mudamos para uma área e nos multiplicamos até consumirmos todos os recursos naturais para depois, mudar novamente para outra. Segundo o Agente Smith, o outro organismo neste planeta que segue o mesmo padrão é um vírus.

Com base na interpretação do filme e a realidade em que vivemos,consumindo sem parar,destruindo o meio ambiente por ganância. Precisamos repensar o nosso modo de vida e no futuro que vamos deixar as futuras gerações.

 

#cinema #meioambiente #analise

 

Texto adaptado: Mariana Faria

imagem:(1)Warner Bros

(2) Cineart

Fonte:

* https://www.omelete.com.br/matrix-reloaded/imatrixi-e-a-filosofia

* https://escolainterativa.diaadia.pr.gov.br/odas/matrix-meio-ambiente-e-…

* https://www.blogs.unicamp.br/naturezacritica/2019/02/02/animatrix-trans…

Arquivos