Pra onde vai nosso lixo?

Sofia • 17 Maio 2020
1 comentário
4 curtidas

Já parou para pensar o que acontece com o que jogamos fora? 

Infelizmente, a maioria de nosso lixo acaba em lugares como aterros sanitários, mas quando se trata de resíduos de certos materiais, temos uma segunda opção: reciclar. A reciclagem é um processo que faz a transformação de materiais usados em produtos novos, que podem ser reinseridos na cadeia de consumo, sem o processo de extração de recursos naturais que seria necessário para produzir o produto do 0, causando ainda mais impacto ambiental.

O plástico, por exemplo, não só possui um enorme tempo de decomposição (variando de acordo com seu tipo), mas também é o material mais encontrado nos oceanos, o que causa a morte de milhões de animais todos os anos; pesquisadores já chegaram a estimar que em 2050, haverá mais plástico nos oceanos do que peixes. 

Garrafas de bebida são um dos tipos mais comuns de resíduos de plástico. Estima-se que 480 bilhões de garrafas tenham sido vendidas em todo o mundo até 2016 - o que representa 1 milhão de garrafas PET consumidas por minuto no mundo (16,6 mil por segundo). A Coca-Cola, por si só, foi responsável por produzir 110 bilhões de garrafas de plástico.

Garrafas, embalagens e outros objetos são úteis no nosso dia a dia, mas os plásticos causam mais estrago do que benefícios à humanidade e ao planeta. Apesar do seu uso ser tão amplamente difundido, grande parte do lixo que produzimos diariamente é composta deste material. Hoje, um terço do lixo doméstico é composto por embalagens, sendo cerca de 80% destas descartadas após um único uso.

O Brasil, segundo dados do Banco Mundial, é o 4o maior produtor de lixo plástico no mundo, com 11,3 milhões de toneladas, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China e Índia. Desse total, mais de 10,3 milhões de toneladas foram coletadas (91%), mas apenas 145 mil toneladas (1,28%) são efetivamente recicladas, ou seja, reprocessadas na cadeia de produção como produto secundário. Esse é um dos menores índices da pesquisa e bem abaixo da média global de reciclagem plástica, que é de 9%.

Existem várias alternativas para o descarte deste resíduo, sendo a reutilização um processo muito importante e recomendado. Você pode contribuir separando seu próprio lixo e combinar de entregar para os catadores de lixo, coleta seletiva e projetos sociais. Além disso, podemos repensar nosso consumo de bens não renováveis, adquirir e/ou fabricar uma composteira, entre muitas outras coisas.

O processo é longo, e vai contra o modo automático que aprendemos ao longo da vida, de usar e descartar, sem pensar para onde aquilo vai depois que jogamos na lata de lixo, mas se cada um fizer uma mudança no seu dia a dia, as ações individuais se somarão em um ato coletivo. Passo a passo, vamos trilhando essa jornada juntos, deixando somente pegadas e limpando o caminho para as pessoas que vêm atrás.

 

Locais para descarte de resíduos em São Paulo:

 

LOGA - Coleta na área Noroeste. Bairros: Butantã, Casa Verde, Freguesia / Brasilândia, Jaçanã/Tremembé, Lapa, Vila Maria/Vila Guilherme, Mooca, Penha, Pinheiros, Pirituba/Jaraguá, Perus, Sé e Santana/Tucuruvi.

 

Ecourbis - Coleta na área Sudeste. Bairros: Cidade Ademar, Aricanduva/Formosa/Carrão, Campo Limpo, Capela do Socorro, Cidade Tiradentes, Ermelino Matarazzo, Guaianases, Ipiranga, Itaquera, Itaim Paulista, Jabaquara, M'Boi Mirim, São Miguel Paulista, Parelheiros, Santo Amaro, Sapopemba, São Mateus, Parelheiros e Vila Prudente.

 

ReciclaSampa - Pontos de coleta pela cidade para diversos tipos de resíduo: eletrônicos, óleo de cozinha, lâmpadas, etc.
 

Pão de Açúcar - Pontos de coletas em 95 unidades do mercado. Produtos aceitos incluem papel, plástico, metal, vidro e óleo de cozinha e rolhas.

 

Cataki (app) - Aplicativo gratuito que conecta o cidadão com o catador de material reciclável mais próximo do local de coleta.